22.11.12

Tambores vazios


Eu não gosto de festas, não gosto de barulho. Um feriado perfeito, para mim, tem que ser no lugar mais tranquilo da face da Terra. Pois bem, estou agora no meio do mato, e o único barulho que ouço é o de um lindo passarinho cantando. Parece loucura, mas, eu sinto que ele canta para mim. Ele deve pensar como eu, deve pensar que o melhor lugar para se viver é no silêncio. Sem buzinas, sem músicas tolas, sem gente bêbada gritando, sem gente louca por dinheiro tagarelando no celular, sem o cachorro do vizinho latindo descontroladamente, sem o vizinho, sem a televisão tentando manipular minha mente, sem telefone, sem gente falsa, sem gente que não se valoriza, sem mais. Pelo amor de Cristo, existe lugar melhor que esse? Acredito que não. Na verdade, eu e o passarinho amarelo acreditamos que não. É exatamente por isso, que eu não consigo entender o porquê das pessoas amarem aquelas festas barulhentas. Tudo bem que o momento é legal, a curtição, os amigos, a azaração... Mas, e depois? Essa coisa toda de festa deixa um vazio depois que acaba... Deve ser um saco. Minha curtição é uma rede gostosa para deitar, uma música de Boyce Avenue para escutar. Jamais o trocaria por uma banda baiana qualquer. Odeio ouvir todo aquele barulho, que eles chamam de música, os quais denigrem a imagem da mulher; mas, o pior de tudo é que algumas delas amam "esfregar a tcheca no asfalto", ou "sentar pra ver se ele guenta", ou até "sentar em alguma Picape". Entretanto, há um lado super engraçado nisso: ter que suportar essas mesmas mulheres postarem em suas redes sociais, que nenhum homem presta, e que é difícil encontrar um amor verdadeiro. Acho que elas não estariam com um pensamento desses, se tivessem se valorizado mais. Acredito que essas mesmas meninas não podem julgar todos os homens, só porque elas deram seus corações para o primeiro que apareceu na frente (ou seja lá o que elas tenham dado). Ah, é por isso que não curto aquele barulho todo de "gente vivendo o momento de alegria"; para mim, aquelas pessoas são como um tambor: fazem muito barulho, mas, são vazias por dentro. Muita gente que eu conheço acredita que sou anti-social, que devo sair para me divertir, e tal. Antes que comentem aqui, dizendo que estou errada, saibam que eu não ligo. Até porque, o passarinho amarelo já me disse que estou certíssima.

6 comentários:

  1. Seu blog é lindo, tudo que voce escreve é verdadeiramente maravilhoso, e não estou dizendo isso só pq me elogiou. Me indentifiquei com o que vc escreve. Tbm faço parte dos que preferem o silencio. E sem falar que curto MUITO Boyce Avenue. Parabéns, voce escreve bem pra caramba e ainda tem um belo gosto musical. Tô seguindo. :D

    ResponderExcluir
  2. Oiee, obrigada pela visitinha no meu blog, adorei o blog, seguindo *-*, ah se precisar de mim é so me falar ta, bjinhuss

    ResponderExcluir
  3. Falou TUUUUUDOO! Concordo plenamente com vc, e o passarinho amarelo veio me dizer que eu estou certíssima em falar que você é uma escritora perfeita! SUCESSO, torço por ti!

    ResponderExcluir
  4. Oi linda, ameii o blog, muito legal!!
    Me segue que te sigo??

    http://www.leblogdemichelle-d.blogspot.com

    Beijosss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Michelle! Primeiramente, obrigada pelo elogio :)
      Eu tentei entrar no seu blog, mas não consegui... Surgiu um aviso de que ele é uma página restrita. Só quis te avisar, mais tarde tentarei entrar novamente!
      Um beijo!

      Excluir